Mídias Sociais

Destaque

Justiça atende pedido do Procon-RJ e determina que Glaidson Acácio seja afastado de empresas investigadas

Publicado

em

 

O Procon Estadual do Rio de Janeiro recebeu, nesta segunda feira (10), decisão favorável na Ação Civil Pública ingressada contra a GAS Consultoria & Tecnologia e outros 43 réus entre pessoas físicas e jurídicas. O Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro atendeu o pedido feito pela autarquia e determinou o afastamento de Glaidson Alves dos Santos e de todos os administradores das empresas envolvidas no esquema criminoso, além de nomear administrador judicial. A tutela de urgência deferida pela justiça tem o objetivo de impedir que os gestores da empresa exerçam qualquer função até que o mérito da ação seja julgado

A ação civil pública apresentada pelo Procon-RJ contra a GAS busca assegurar e garantir que os consumidores tenham seus direitos preservados e consigam reaver os investimentos feitos na empresa. A empresa prometia aos clientes um retorno de 10% nos valores aportados. O pedido de tutela de urgência foi solicitado para evitar que gestores da GAS continuem exercendo o controle e administração, gerando ainda mais prejuízos aos consumidores.

Cássio Coelho, presidente do Procon-RJ, declara que a decisão favorável está embasada em farta documentação comprobatória aposentada no processo. Complementa dizendo que a autarquia vai seguir trabalhando intensamente para reaver os valores e reparar os prejuízos sofridos pelos consumidores que foram lesados.

“O consumidor precisa ficar muito atento para não cair em golpes e desconfiar de empresas que prometem lucros muito acima dos praticados no mercado. O que parece ser uma vantagem pode acabar se tornando um grande prejuízo” alertou o presidente.

A autarquia está investigando também outras quatro empresas de investimentos e criptoativos. GJD, Spartacus, MSK e Autibank que tiveram denúncias e reclamações de consumidores de prometerem um valor mensal de rendimentos e não cumprirem. Alguns clientes denunciaram que não receberam o repasse dos rendimentos, nem os valores investidos. Os processos administrativos já estão em curso.

Mais lidas da semana