Mídias Sociais

Destaque

Cabo Frio tem baixo risco de infestação por Aedes aegypti

Publicado

em

 

O levantamento realizado neste mês resultou no menor índice entre todos os meses de 2017

O município de Cabo Frio está com baixo risco de infestação do mosquito Aedes aegypti. A informação tem como base o último Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa) realizado em 5.622 imóveis, entre os dias 17 e 20 deste mês.

De acordo com a Vigilância em Saúde Ambiental, durante este levantamento foram detectados focos do mosquito em 31 imóveis dos locais visitados, o que totaliza a infestação de 0,5%, um índice considerado satisfatório, de acordo com as diretrizes adotadas pelo Ministério da Saúde.

Este é o menor índice identificado na cidade em 2017. Em janeiro o município teve o índice de 0,8%, em março de 0,6% e em maio de 1,2%. Com o levantamento é possível direcionar as ações de controle do mosquito para as áreas mais críticas.

Apesar do baixo risco, toda a população deve ficar atenta e realizar as ações de prevenção para coibir a proliferação do mosquito. Vale lembrar que Aedes aegypti é responsável por doenças como dengue, zika e chikungunya e tem maior infestação no período do verão.

“Esse é o período em que mais há ocorrências das doenças por conta do clima e também é o momento em que a cidade recebe muitos turistas. Precisamos nos conscientizar e tornar a prevenção um hábito. O verão é nosso maior desafio”, explicou a coordenadora da Vigilância em Saúde Ambiental, Andrea Nogueira.

Com essa informação, a coordenadora destaca ainda a importância da conscientização da população.  “A população tem que ter consciência dos riscos das doenças causadas pelo mosquito e continuar fiscalizando os possíveis locais de focos, sempre olhando o lixo, caixas d’água e qualquer local que possa ter acúmulo de água”, finalizou.

Mais lidas da semana