Mídias Sociais

Cultura

Maria Gadú sobe ao palco do Teatro Sesi Macaé na próxima terça-feira (15) com Orquestra Sinfônica Cesgranrio

Daniela Bairros

Publicado

em

 

Daniela Bairros

A cantora Maria Gadú se apresenta na próxima terça-feira (15), às 20h, no Teatro Sesi Macaé, com a orquestra Sinfônica Cesgranrio. Maria participará da série "Brasilidade", que irá homenagear os grandes nomes da música brasileira, revisitando suas obras em versão instrumental. Os ingressos estão esgotados.

No repertório, sucessos da cantora em versões orquestrais e composições que recriam os clássicos em uma versão inovadora, enriquecendo as belas melodias e harmonias com o colorido orquestral. Sob a regência de Eder Paolozzi, a Orquestra Sinfônica Cesgranrio é uma “orquestra escola” composta por 53 músicos, e tem como objetivo proporcionar aos estudantes a vivência musical em um ambiente profissional, com ensaios e apresentações regulares, promovendo o aperfeiçoamento desses futuros profissionais.

Sobre Maria Gadú

Paulistana, filha de Neusa e Moacyr Corrêa, ambos brasileiros, Maria Gadú foi introduzida à prática musical ainda na infância. Aos sete anos de idade, já gravava músicas em fitas cassetes. Fez poucos meses de aulas de violão, longe do suficiente para ler partituras, mas o necessário para criar suas próprias canções. Fez, desde os 13 anos, shows em bares e festas de família em sua cidade de São Paulo.

Mudou-se para o Rio de Janeiro no início de 2008, quando começou a tocar em bares da Barra da Tijuca e da Zona Sul. Sua carreira passou a ter ascensão ao despertar atenção de famosos ligados ao meio musical, como Caetano Veloso, Milton Nascimento, João Donato, dentre outros. Maria Gadú ganhou destaque ao interpretar "Ne me quitte pas", de Jacques Brel, para o diretor Jayme Monjardim, que estava em fase de pré-produção da minissérie Maysa: Quando Fala o Coração. Maysa, cantora e mãe do diretor, fez muito sucesso nas décadas de 1950 e 60 cantando, dentre outras, esta canção. A versão de Gadú logo foi incluída na trilha sonora da minissérie que estreara em janeiro 2009, na qual a cantora, ainda, fez uma participação especial como atriz.
No início de 2009, aos 22 anos de idade, Maria Gadú preparava seu primeiro álbum, homônimo, lançado pelo selo SLAP, da gravadora Som Livre, e produzido por Rodrigo Vidal. Além disso, iniciou uma temporada de shows no Cinemathèque, no bairro de Botafogo, no Rio de Janeiro. Após o lançamento do álbum em meados de 2009, a cantora rapidamente ganhou espaço na mídia brasileira. A canção "Shimbalaiê", sua primeira composição aos 10 anos de idade, foi incluída na trilha sonora de mais uma produção da TV Globo, desta vez em horário nobre, a novela Viver a Vida. Ne me quitte pas foi regravada e, junto com "A história de Lilly Braun", está na trilha sonora da minissérie Cinquentinha, de Aguinaldo Silva. Em agosto de 2011, Maria Gadú participou do show de gravação do DVD de Chitãozinho e Xororó, em comemoração aos 40 anos de carreira da dupla. O evento foi realizado na Sala São Paulo, na capital paulista, e contou com a participação da Orquestra Sinfônica Bachiana, do maestro João Carlos Martins. Além de Gadú, participaram do evento Caetano Veloso, Alexandre Pires, Fafá de Belém, Jair Rodrigues, Fábio Jr. e os filhos de Xororó, Sandy e Júnior.

Maria Gadú participou de um show do cantor e compositor sueco-americano Eagle-Eye Cherry realizado na Via Funchal, em São Paulo, em 21 de janeiro de 2010. O show foi registrado para o DVD ao vivo do cantor. Também participou do CD e do DVD do álbum N9ve, da cantora e compositora Ana Carolina, cantando a música inédita "Mais que a mim". A trilha sonora do filme Sonhos Roubados tem a participação de Maria Gadú na faixa principal. A faixa homônima ao longa saiu na internet em abril e foi lançada para promover o filme. Também em 2010, a cantora fez uma participação com Xuxa em seu XSPB 10, cantando a música "O Leãozinho", de Caetano Veloso. No mesmo ano, recebeu duas indicações ao Grammy Latino nas categorias Melhor Artista Revelação e Melhor Álbum de Cantor/Compositor. A cantora também fez uma participação especial no álbum Umbigobunker!?, do cantor e compositor carioca Jay Vaquer, na sexta canção do álbum, intitulada "Do Nada, me Jogaram aos Leões". Em dezembro de 2011, Maria Gadú lançou seu segundo álbum de estúdio, "Mais Uma Página", cuja primeira música, "Axé Acappella", de Dani Black e Luísa Maita, foi lançada como single e disponibilizada para download gratuito no site da cantora. O disco também traz a regravação de "Amor de índio", música já interpretada pelo grupo Roupa Nova, e conta com a participação de Lenine e do cantor português Marco Rodrigues no tema "A Valsa".

Em 27 de março de 2015, a cantora publica em seu Facebook oficial uma imagem confirmando o lançamento de seu terceiro álbum em estúdio. No final de abril do mesmo ano, a cantora confirmou o lançamento de seu novo disco, "Guelã", ainda durante o ano de 2015. O primeiro single do disco foi lançado pela cantora em 6 de maio de 2015 e se chama "Obloco". Com o sucesso do disco, "Guelã" foi gravado em DVD em 11 de agosto de 2016 no Centro Cultural São Paulo.

Crédito: Divulgação

Mais lidas da semana