Mídias Sociais

Cultura

Jornalistas e integrantes da cultura de Macaé se despendem do servidor Bruno Rodrigues de Azevedo, vítima da Covid-19

Daniela Bairros

Publicado

em

 

 

Daniela Bairros

Jornalistas, amigos, integrantes da secretaria de Cultura de Macaé se despediram do servidor Bruno Rodrigues de Azevedo, de 32 anos, que faleceu nessa quinta-feira (30) vítima da Covid-19.

Segundo a jornalista da Secretaria de Cultura, Andréa Lisboa, o Bruno era como a alma do museu da cidade, porque coordenava vários projetos simultaneamente, como o Visita Guiada e o Lugares de Memória e ministrava cursos para guardas municipais. “Também para o Nova Vida, graduandos e até pós-graduados, porque era grande conhecedor da história de Macaé. Mas o seu maior entusiasmo era o projeto Macaé em Fontes Primárias, que ele também coordenada e para o qual treinava os colegas para trabalhos de higienização documental e de paleografia. Ele amava a pesquisa e contribuía com as exposições. Amava o Solar dos Mellos, onde ficava a maior parte do dia. A cultura da cidade perdeu alguém ímpar que fará falta para Macaé e para os muitos amigos que fez no museu”

O atual secretário de Cultura de Macaé, Bruno Ribeiro, disse que foi com muita tristeza que recebeu a notícia do falecimento do Bruno. “Nosso historiador que nos deixou tão jovem. Temos muito orgulho de ter tido esse profissional e grande ser humano próximo de nós, desenvolvendo trabalhos tão importantes. Meus sinceros sentimentos aos familiares”.

Para o ex-secretário de Cultura de Macaé, Thales Coutinho, Bruno, mais que um grande professor historiador e paleógrafo, era um ser humano do bem, de riso fácil. “Ele contribuiu muito para a educação patrimonial do município, através de projetos que conduzia com dedicação e amor. Certamente deixa seu legado para a cultura de Macaé”, concluiu.

O memorialista, músico, poeta e graduando de História, Ruben Pereira, ressaltou que a perda de Bruno terá um impacto grande na cultura da cidade. "Eu lamento muito a perda de um profissional e um ser humano como o Bruno. Ele era funcionário concursado da prefeitura e o único profissional paleógrafo, que sabe desvendar escritas de séculos passados, documentos públicos, registros cartoriais. Ele era nosso único servidor público dessa área. Era um profissional da nossa área, da história de Macaé.  E lamentamos muito, muito mesmo. Num momento em que precisamos contar a história da nossa cidade. Com certeza, Macaé também perde um grande paleógrafo, historiador e de uma pessoa que trabalhava no serviço público em prol da história da cidade".

A turismóloga, pós-graduada em História e Cultura no Brasil e Memorialista, Grazielle Heguedusch, desde quando começou a fazer pesquisas em Macaé e ia sempre ao Solar dos Mellos, sempre foi muito bem recebida pelo Bruno. "Ele esteve muito presente no solar, ele amava aquele espaço. Era muito jovem, inteligente, dedicado, estudioso. Eu assisti muitas palestras e apresentações dele. Eu o sempre admirei. Ele sempre esteve de braços abertos no Solar dos Mellos e recebi todos muito bem. Com certeza, ele deixa uma marca registrada na cidade, porque é muito querido e por todo conhecimento que ele tinha por todos os projetos em que atuava. Estamos muito tristes com essa perda. Vai ser difícil entrar no Solar dos Mellos e não encontrar mais o Bruno lá para nos receber. Sabemos que o museu tem grandes e excelentes profissionais a mais tempo que ele no solar, mas o Bruno era especial e todos nós sabemos disso".

Bruno Rodrigues de Azevedo estava internado no HPM (Hospital Público de Macaé).

Bruno Rodrigues era  historiador do Museu de Macaé, Solar dos Mellos, conhecido também como Museu da Cidade e trabalhou nos últimos anos como responsável pela educação patrimonial através dos projetos de visita guiada, Lugares de Memória, Macaé em Fontes Primária, além de professor investigador da Secretaria de Cultura de Macaé. No site, a Prefeitura de Macaé divulgou nota de pesar: “Temos orgulho de ter tido esse profissional e grande ser humano próximo de nós, desenvolvendo trabalhos tão importantes. Nossos sinceros sentimentos aos familiares”.

 

Crédito: Divulgação

Mais lidas da semana