Mídias Sociais

Cidades

Tradicional Festival do Camarão de Cabo Frio será realizada em período de Defeso

Avatar

Publicado

em

 

A data, que foge do calendário habitual, impede que sejam utilizados camarão da região para preparação dos pratos

 

O Festival do Camarão, tradicionalmente realizado em julho, na Praia do Siqueira, em Cabo Frio, este ano acontecerá entre os dias 12 e 15 de outubro. Apesar da data ser convidativa por conta do feriado de Nossa Senhora de Aparecida, também gera algumas preocupações a mais, já que neste período a Lagoa de Araruama, ainda está no defeso sendo proibida a pesca de qualquer animal, inclusive, o camarão.

Com essa determinação, fica inviável que os camarões da região, sejam utilizados para elaboração dos pratos, que serão comercializados durante o festival. A situação não foi muito bem vista pelos moradores da cidade.

Para Daniela, apesar do evento ser de grande importância para o município, a data escolhida não colabora com o conceito do evento. “Estamos em uma região que tem camarão em abundância e realizar um festival justamente no defeso não tem lógica”, ressaltou.

Os moradores reforçam, que principalmente neste período de crise econômica, a compra do camarão das mãos de pescadores locais seria de grande contribuição para a economia da cidade. Mas, com o período do defeso, a verba fomentará a economia de outra região.

“O festival é feito para mostrar o potencial de Cabo Frio e dos pescadores. Colocar camarão do nordeste e ainda de cativeiro não é uma atitude inteligente”, avaliou Vanessa.

Além desses pontos negativos, há também uma preocupação a mais de que pescadores se sintam mais motivados a tentar a captura do camarão, mesmo de forma ilegal, na esperança de conseguir vende-los para o evento. Com essa questão em evidência, a Coordenadoria Municipal de Meio Ambiente garantiu que vai fiscalizar a procedência de todo produto que será comercializado no Festival. Os responsáveis por cada uma das 30 barracas que serão montadas durante o evento terão que provar a procedência do alimento comercializado, sob pena de ser descredenciado do evento, além de responder a crime ambiental.

Além da fiscalização intensa nas barracas, a fiscalização na Lagoa de Araruama, que tem sido realizada de forma constante na área de Cabo Frio, também será reforçada com o intuito de impedir que pescadores possam tentar capturar o animal na tentativa de conseguir comercializar para os expositores do evento.

A organização do Festival também garantiu que o evento não irá interferir no defeso e que os barraqueiros terão que assinar um termo de compromisso.

 

Mais lidas da semana