Mídias Sociais

Cidades

Prefeitos de Macaé e de cidades da Região dos Lagos mantêm quarentena

Bertha Muniz

Publicado

em

 

Autoridades afirmam compromisso no combate ao coronavírus após pronunciamento do presidente da República, que pediu o fim do 'confinamento em massa', contrariando recomendações da OMS

Após o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro em rede nacional de rádio e televisão na noite desta terça-feira (24), prefeitos da Região dos Lagos, que já soma 109 casos suspeitos de Covid-19, e o governador do Estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, se manifestaram sobre o posicionamento presidencial.

Na oportunidade, Bolsonaro voltou a classificar o coronavírus como "uma gripezinha" e determinou o fim da quarentena, alegando que as medidas são desnecessárias. O presidente chegou a pedir que a ideia de "terra arrasada" seja abandonada.

Cabo Frio

Logo após a fala do presidente, o prefeito de Cabo Frio, Adriano Moreno, que é médico, divulgou um vídeo nas redes sociais reafirmando o compromisso com a saúde da população, pedindo para que as pessoas mantenham a quarentena e fiquem em casa. Adriano também demonstrou preocupação com os idosos e demais pacientes do grupo de risco. A cidade já registou 18 casos suspeitos da doença, sendo que seis já foram descartados.

"Não é hora de fazer política, é hora de proteger e cuidar dos nossos semelhantes e de quem amamos. A responsabilidade de cada um de nós é lutar contra o Coronavírus e preservar vidas", afirmou o prefeito nas redes sociais.

No município, estão proibidos, por decreto, o funcionamento de quaisquer estabelecimentos que não sejam essenciais, como farmácias, mercados e padarias, que tem o atendimento restringido a 30% da capacidade máxima de pessoas. Além disso, agências bancárias funcionam com horários especiais e também com acesso restrito. O acesso às praias foi proibido e serviços de hospedagem tem até quinta-feira (26) para suspender as atividades e desocupar os quartos.

Arraial do Cabo

O prefeito de Arraial do Cabo, Renatinho Vianna, também publicou uma nota na página oficial da prefeitura cabista, quase simultaneamente ao fim do pronunciamento presidencial. Ele informou que vai continuar com todo o planejamento feito até então e lembrou ainda que "a vida humana vale mais", manifestando apoio aos idosos doentes crônicos. "Não serei eu o prefeito a permitir que aconteça em Arraial do Cabo o que aconteceu na Itália", declarou. O município cabista já notificou três casos suspeitos de coronavírus.

Na manhã desta quarta (25), a prefeitura de Arraial deu continuidade ao planejamento e equipes dos Serviços Públicos desinfetam ruas e praças, seguindo as orientações dos médicos sanitaristas, segundo recomendação da OMS.

Os acessos à cidade estão sendo controlados, estabelecimentos comerciais seguem com restrições e o acesso às praias estão bloqueados.

Iguaba Grande

Na manhã desta quarta-feira (25), a Prefeitura de Iguaba Grande emitiu nota oficial reforçando que continuam mantidas todas as determinações de prevenção e combate ao coronavírus, que estão previstas nos decretos municipais. A cidade possui, atualmente, seis casos suspeitos em acompanhamento e aguardando resultado dos exames, entre quatro mulheres e dois homens, sendo que um deles, de 64 anos, que passou por São Paulo e Rio de Janeiro, chegou na UPA em estado grave e faleceu poucas horas depois.

"Para nós, nada é mais importante do que preservar vidas e, neste momento, entendemos que o isolamento social é, sim, a melhor forma de evitar a transmissão do Covid-19, porque, mesmo fortes e saudáveis, podemos levar essa pandemia para dentro de nossas casas", diz um trecho da nota, publicada nas redes sociais.

A cidade também segue os moldes de restrição, proibindo a permanência de pessoas na faixa de areia da orla da Laguna de Araruama e praças públicas. Também estão suspensos atendimentos presenciais ao público no comércio, entre outros, conforme decreto.

São Pedro da Aldeia

O prefeito de São Pedro da Aldeia, Cláudio Chumbinho, também se manifestou afirmando que vai seguir as orientações e decisões do Estado. O município aldeense tem cinco casos suspeitos divulgados e também segue com medidas restritivas de acesso e comércio.

Nesta terça-feira (24), a prefeitura deu início a uma ação de limpeza com água clorada em espaços públicos do município.

Armação dos Búzios

O prefeito de Armação dos Búzios, André Granado, disse que vai continuar todo o planejamento que já foi feito até então e manter todas as determinações sanitárias.

Nesta quarta, Granado continua à frente da vacinação contra a gripe para os idosos, liderando as equipes que estão visitando os idosos em casa no bairro São José.

Búzios é a cidade com mais casos notificados até o momento. O balneário contabiliza 50 casos, sendo que nove destes já foram descartados com exames.

Araruama

Em Araruama, a segunda cidade da Região com maior número de casos suspeitos de Covid-19 - 26 casos até o momento, a prefeita Lívia de Chiquinho reafirmou que vai continuar o planejamento que já vinha adotando, com medidas sanitárias para evitar a propagação do coronavírus. Na manhã dessa quarta, ela segue pessoalmente pelas ruas da cidade coordenando equipes que fazem higienização dos logradouros públicos.

Macaé

O prefeito de Macaé, Dr. Aluizio, que é médico, usou a conta do Twitter, para informar que vai continuar com as medidas sanitárias, alinhadas com governo do Estado. Em um tuíte curto, de cinco palavras, ele resumiu que seguirá convicto executando planejamento conforme orientações da OMS sobre pandemia.

Na terça, servidores da prefeitura de Macaé estavam lavando e desinfetando as ruas da cidade.

Estado

Cerca de uma hora depois, o governador do Estado, Wilson Witzel, gravou um vídeo ao lado do secretário estadual de Saúde, Edmar Santos, reafirmando todas as medidas que já vinham sendo adotadas. O estado do Rio contabilizava 305 infectados e seis mortes até a noitede terça.

Nas imagens, Witzel lembra que o pronunciamento de Bolsonaro contraria as determinações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e, por isso, ele afirmou que continuará firme, seguindo as orientações médicas. No final, o governador pediu para que a população "por favor, fique em casa".

Mais lidas da semana