Mídias Sociais

Cidades

Porto do Forno, em Arraial do Cabo, é liberado para retomar as atividades

Thaiany Pieroni

Publicado

em

 

O Porto do Forno, em Arraial do Cabo, recebeu a liberação do alfandegamento de granéis sólidos e cargas que permitam inspeção visual direta e com isso poderá retornar as suas atividades. As operações estavam suspensas desde abril de 2018, quando o Porto foi embargado.

O Porto, além de ser base de apoio off-shore para a atração de navios de 200m de comprimento por sua posição geográfica estratégica entre as Bacias de Campos e de Santos, agora também poderá armazenar e despachar os grãos procedentes do exterior ou a ele destinadas. Outro ponto a ser destacado são os selos disponíveis para descarregar o malte e armazená-lo sem a necessidade de um contrato de arrendamento, permitindo que as empresas apenas com o contrato de armazenamento possam operar em Arraial do Cabo e escoar a mercadoria para as cervejarias do Rio de Janeiro.

“O Porto teve o alfandegamento suspenso no período que foi embargado. De lá para cá, foi muita luta. Encontramos um Porto sucateado em 2017, com computadores, câmeras e todo o sistema de alfandegamento destruídos. Tivemos que correr atrás para acertar multas milionárias, déficits de INSS não pagos dos anos anteriores, isso dificultou muito nosso trabalho. Por isso essa liberação é uma grande vitória! Estamos trabalhando firmes, apesar das dificuldades, para que possamos funcionar plenamente. Com essa liberação, podemos trabalhar com grãos, como o malte, e também barcas de açúcar, por exemplo. Não trabalhamos com container, trabalhamos com carga solta e a granel. Isso abre um novo leque de operações e gera mais empregos na nossa região,” comenta o presidente do órgão, José Antônio Simas, o Zezé.

O Prefeito Renatinho Vianna também celebra essa vitória. "Temos trabalhado muito para fazer o nosso Porto funcionar em plena capacidade, movimentando a economia, gerando empregos e, principalmente, valorizando a nossa cidade", acrescenta.

Mais lidas da semana