Mídias Sociais

Cidades

Passageiros são surpreendidos por aumento no valor da passagem sem aviso prévio em Cabo Frio

Publicado

em

 

De Tamoios para o Centro em Cabo Frio, passageiros pagam R$15,70 em ônibus da empresa 1001. 

Passageiros acostumados a embarcarem nos ônibus das empresas 1001 e Macaense, que circulam pela Região dos Lagos e Norte Fluminense, foram surpreendidos com o aumento da passagem sem aviso prévio. A situação causou indignação na população, que lamenta o valor abusivo cobrado pelo transporte público para circular em trechos dentro da própria região.

De Unamar para Macaé, por exemplo, a passagem subiu de R$8,00 para R$9,00, nos ônibus urbanos. Para uma pessoa que trabalha de segunda a sexta-feira, durante o mês, o aumento representa o pagamento de cinco passagens a mais.

"Quando entrei no ônibus com os R$8,00 reais trocados na manhã desta segunda-feira, fui informado que a passagem tinha aumentado. Um total absurdo. Durante toda a semana anterior não teve um comunicado se quer sobre isso", desabafou Daiana. Inclusive, não só não teve comunicado, como o valor continua de R$8,00 no site da empresa.

De Unamar para Cabo Frio, a situação é ainda mais grave. A maioria dos ônibus que fazem esse trajeto, dentro da mesma cidade, são executivos, ou seja, é cobrado um valor maior. Com isso, para se deslocar do 1º para o 2º Distrito ou vice e versa, os passageiros estão desembolsando o valor de R$15,75, já que independe de embarcar em Unamar, o passageiro paga o valor igual ao se estivesse embarcando em Rio das Ostras.

Ainda segundo os passageiros, a empresa vem aumentando constantemente o valor do transporte desde novembro, todas as vezes sem aviso prévio.

"No início de novembro eu pagava o valor de R$13,65. No final do mesmo mês a passagem subiu para R$14,00. Já em dezembro subiu novamente desta vez para R$15,00 e agora R$15,70. É um total absurdo causando pelo monopólio, já que a outra empresa que presta o serviço pode ser mais barata, mas não só demora mais a passar como demora muito mais para realizar o trajeto", desabafou Raphael, que é morador de Tamoios, mas trabalha no Centro de Cabo Frio.

O mais agravante é que esses aumentos acabam interferindo também nas chances da população conseguir um emprego. A jovem Isis, que está procurando trabalho há alguns meses conta que percebe a preferência das empresas em contratarem pessoas que moram mais próximas, justamente pelo alto gasto que teria com o pagamento de passagens.

“O pior é que em Macaé e Cabo Frio tem mais opções de vagas de emprego, mas em compensação é muito mais difícil conseguir, afinal, qual empregador quer pagar quase mais um salário só de passagem?”, lamentou a jovem.

Entramos em contato com a assessoria de comunicação da empresa de ônibus responsável, que informou que a divulgação sobre o reajuste ocorreu pela empresa e também pelo Detro/RJ. Foi informado ainda que os valores continuam de acordo com a tabela do valor máximo a ser cobrado, publicado no Diário Oficial do Estado pelo Detro/RJ.

Thaiany Pieroni

 

 

 

 

 

 

Mais lidas da semana