Mídias Sociais

Cidades

Morre em Macaé o guardião da Lagoa de Imboassica, Tio Jorge

Bertha Muniz

Publicado

em

 

Morreu em Macaé, neste domingo (14), aos 68 anos, o pescador, ambientalista, poeta e cantor, Jorge Barcelos, o Tio Jorge. Vítima de um infarto, ele deixou esposa, três filhos e um legado de amor e luta em prol da preservação da Lagoa de Imboassica.

Muito conhecido em Macaé e região, Tio Jorge lutava pelo direito de continuar o seu ofício e dos seus companheiros de pescaria em uma área protegida por legislação federal. Atual presidente da Associação de Pescadores Artesanais da Lagoa de Carapebus, Tio Jorge era detentor de relevante conhecimento sobre a região que deu origem ao Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba.

Filho caçula de uma família de pescadores e agricultores, semianalfabeto, que se tornou um poeta da natureza. Foi após a criação do Parque, situado na região Norte Fluminense, que Jorge começou a se destacar como interlocutor entre os pescadores e o plano de manejo imposto pelo governo.

Foi um amante da natureza, que lutou por ela ao longo de sua vida, sentindo e conhecendo os segredos da terra, da restinga, dos manguezais e da água desde criança, sempre acompanhando o velho pai na cultura simples da roça e das pescarias, caminhando sobre dormideiras com os pés descalços sobre o orvalho frio da manhã, em busca do pescado na Lagoa de Carapebus, para sustento da grande prole de quatorze irmãos.

“Nunca deixarei de reconhecer sua luta, que a balneabilidade da Lagoa vem melhorando muito nas duas últimas gestões, e que Tio Jorge, aguerrido quando fora, ou defendendo o que acreditava, merece meu reconhecimento e meu testemunho de que sentirei saudades. Um homem que marcou seu nome na história de Macaé” destacou o amigo Alex Medeiros.

O sepultamento de Tio Jorge ocorreu às 9h desta segunda-feira (15), no cemitério Mirante Memorial da Igualdade, na Virgem Santa, em Macaé.

Foto: Marcia Neves

Mais lidas da semana