Mídias Sociais

Cidades

Moradores da Região dos Lagos reclamam do aumento do preço da gasolina

Publicado

em

 

Em Cabo Frio a Gasolina chega a R$ 4,50

 

 

 

Thaiany Pieroni

 

Os motoristas da Região dos Lagos não estão nada satisfeitos com o aumento do preço da gasolina reflexo da subida do valor das alíquotas do PIS-Cofins, que é um tributo sobre os combustíveis, determinado pelo Governo Federal.

Em Cabo Frio, cidade onde o valor do combustível já é considerado um dos mais altos da Região dos Lagos, desde o último sábado, 22, os motoristas estão sendo obrigados a pagar uma média de R$ 4,50 na gasolina, o que é considerável inaceitável para quem precisa abastecer.

“Um absurdo esse valor e vem o Temer dizer que o povo vai compreender”, comentou incrédulo o motorista Tadeu.

Em Araruama, onde a gasolina era encontrada com um preço mais acessível pelos motoristas, o valor também assustou. Não tem mais nenhum posto com valor abaixo de R$ 4,00.

“Não concordo com violência, quebra-quebra, nem nada que faça apologia a danos físicos, moral e patrimonial, mas vai entender por muito menos o povo brasileiro faz um barulhão, ai a gasolina passa de 4,00 reais e povo engole a seco e ainda há quem bata palmas para os governantes. Precisamos reagir” desabafou Wagner.

A motorista Cristiane, que ficou incrédula quando chegou ao posto e se deparou com o valor de R$ 4,39, chegou a ironizar, dizendo que essa situação é uma afronta a Constituição. “Na Constituição Federal fala sobre o direito de ir e vir, mas com o preço da gasolina assim ou vai ou volta, os dois não dá. Triste né!”, comentou.

Já Búzios pode ser considerado o balneário mais charmosos da Região, mas não é nada aconselhável deixar para abastecer o carro na cidade. Tem posto cobrando o valor inacreditável de R$4,79

E a notícia pode ficar pior, com a nova política de preços, a Petrobras prevê reajustes mais frequentes para os combustíveis. Pela nova regra, a Petrobras tem liberdade para promover as variações desde que fiquem dentro do teto de até 7% para cima ou para baixo.

 

Mais lidas da semana