Mídias Sociais

Cidades

Leilão do Bloco 3 da Cedae avança em direção à universalização do saneamento; Rio das Ostras está inclusa

Publicado

em

 

Na última quarta-feira (29), aconteceu, em São Paulo, o leilão do Bloco 3 da concessão da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (CEDAE), que concedeu à iniciativa privada o saneamento de Rio das Ostras e outros 19 municípios do estado: Bom Jardim, Bom Jesus do Itabapoana, Carapebus, Carmo, Itaguaí, Itatiaia, Macuco, Natividade, Paracambi, Pinheiral, Piraí, Rio Claro, São Fidélis, São José de Ubá, Sapucaia, Seropédica, Sumidouro, Trajano de Moraes e Vassouras. Bairros da Zona Oeste da capital fluminense (AP 5) também estão inclusos nesta licitação para o serviço de abastecimento de água.

São previstos R$ 4,7 bilhões em investimentos, um passo fundamental para que, finalmente, o acesso aos serviços de saneamento básico se torne realidade. Atualmente, no estado, 5,6 milhões de pessoas vivem no esgoto. Uma situação inaceitável.

Com a concessão, a universalização dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário nesses municípios é esperada em 11 anos. No ritmo anterior, seriam necessários, no mínimo, 140 anos.

No estado do Rio de Janeiro, mais de um milhão de pessoas ainda não têm acesso a abastecimento de água e mais de 60% do esgoto produzido em nosso território não é tratado. A concessão à iniciativa privada vai acelerar o desenvolvimento socioeconômico fluminense. O estado e municípios receberão mais de 50 bilhões de reais, entre outorga paga pelos consórcios vencedores dos leilões dos blocos e investimentos que deverão ser realizados.

São benefícios diretos para toda a sociedade, que ganha em saúde e qualidade de vida. O Rio de Janeiro avança para solucionar essa enorme dívida social com a parcela mais pobre de sua população.

Mais lidas da semana