Mídias Sociais

Cidades

Greve dos petroleiros ganha adesão de 21 plataformas da Bacia de Campos

Bertha Muniz

Publicado

em

 

Um levantamento feito pela diretoria do Sindipetro-NF, na tarde desta sexta-feira (7), mostra que 21 plataformas da Bacia de Campos integram o movimento de greve, com a operação entregue à gestão da Petrobrás. Na quinta-feira (6), neste mesmo horário, o quadro mostrava 16 plataformas, o que confirma o crescimento do movimento dia a dia.

Além das plataformas que entregaram a operação aos representantes da companhia a bordo (P-07, P-15, P18, P-19, P-20, P-31, P-32, P-35, P-37, P-43, P-47, P-48, P-50, P-51, P-55, P-56 , P-62, PCH-1 e PCH-2), outras duas (P-61 e P-63) não tiveram hoje troca de turma, com a decisão dos trabalhadores em terra de cortar o embarque.

Em Cabiúnas continua o corte de rendição, após reunião de avaliação do movimento feita pelos trabalhadores na sede do sindicato, nesta manhã.

O NF também monitora a situação dos petroleiros e petroleiras que, seguindo a orientação da entidade, estão solicitando o desembarque e encontram resistência dos gerentes.

“As plataformas que estão com grevistas a bordo e já formalizaram o pedido de desembarque há mais de 24 horas devem encaminhar ao sindicato (se ainda não o fizeram) o documento de pedido de desembarque, a informação do número exato de trabalhadores nessa condição à bordo, além do nome completo e demais dados (se possível) do gerente responsável. O sindicato provocará o Ministério Público do Trabalho para apurar possíveis abusos por parte da Petrobras contra o direito dos grevistas”, orientou o sindicato.

A entidade adicionou indicativo para os trabalhadores das Salas de Controle Remoto, para que não compareçam ao trabalho. Para o administrativo, o indicativo a partir de hoje também passou a ser o de não ir ao trabalho.

Mais lidas da semana