Mídias Sociais

Cidades

Em Macaé, moradores da Lagoa e Praia do Pecado denunciam descumprimento da campanha Cata Caca e flagram fezes de animais em bancos instalados na orla da praia

Daniela Bairros

Publicado

em

 

Daniela Bairros

Imaginem passear com seu pet pela orla da praia. Num momento, aproveitar para descansar, sentado para frente do mar? Mas ser surpreendido pelo mal cheiro de fezes? Isso mesmo, fezes de cachorro. Isso tem acontecido com moradores da Lagoa e Praia do Pecado, em Macaé. Mesmo em época de isolamento social, passear com o pet, por alguns minutos, é necessário. Mas é desagradável constatar que de  nada estão valendo os latões da campanha Cata Caca, instalados ao longo da orla da Praia do Pecado. Fezes de cães estão nos bancos e no calçadão da orla. O correto é que ao sair com o pet, o proprietário carregue uma sacola para recolher os dejetos e jogá-los no lixo. Mas não é o que está acontecendo.

Por isso, a presidente da Associação de Moradores Vivendas da Lagoa, Mônica Canellas, juntamente com empresas parceiras, está reforçando novamente a campanha Cata Caca, criada em fevereiro do ano passado. Segundo ela, neste período de pandemia, está sendo notada uma incidência maior de ‘identidade’ de cães encontradas em lugares onde as pessoas caminham com frequência. “Algumas pessoas caminham descalças, como nas praias, e principalmente na orla e nas ruas, e para nossa tristeza, até em bancos onde costumamos sentar para apreciar nossa linda praia, encontramos os dejetos”, ressaltou. Para ela, é extremamente desagradável pisar ou até mesmo sentar nos dejetos. Em um cartaz de conscientização, Mônica enfatizou que é preciso contar com a atenção dos moradores e colaboradores que andam com os cães soltos e em coleiras. “É preciso recolher as identidades deixadas pelos cães, mesmo que na grama. Nosso objetivo é conscientizar todos de nossas residências para que ao passearem com nossos queridos pets, que recolham as fezes e que evitem que urinem em bancos ou outros locais que frequentemente sentamos. A higiene neste momento é de extrema importância e estes dejetos podem transmitir zoonoses, como a leishmaniose, bicho-geográfico, vermes e outros. A boa convivência e preservação de um ambiente saudável em nosso bairro é responsabilidade de todos nós”, concluiu.

Sobre a campanha Cata Caca

Criada em fevereiro do ano passado, a campanha visa conscientizar donos de cães, ao passear principalmente pela orla da praia, que recolham as fezes dos animais.

A  campanha, que também tem o intuito educativo, contou com a parceria de comerciantes locais, da cantora Kynnie Willians, que gravou uma música educacional da campanha,  e da iniciativa privada.  “Com uma parceria público-privado, Mania de Bicho, Prefeitura de Macaé, Associação de Moradores do Bairro Vivendas da Lagoa e uniram para lançar a campanha, com o objetivo de conscientizar a população de Macaé e visitantes sobre a importância de recolher as fezes do animal”, explicou.

Funcionárias da empresa Limpatech de Macaé distribuíram  folhetos explicativos sobre o Cata Caca. “Durante todo o verão, na orla da Praia do Pecado, uma equipe uniformizada esteve entregando sacolinhas e flyers com muitas orientações. A população é informada sobre os riscos de contrair doenças que o contato com as fezes pode causar em animais e humanos. Além disso, é muito importante lembrar que é um grande desrespeito com quem utiliza o espaço público”, salientou Mônica.

Quem passa pela orla do Pecado, logo vê que foram fixados, em três pontos, dispositivos de sacolinhas gratuitas. “A ideia é educar e motivar as pessoas para que elas continuem usando depois que o período da campanha acabar. Além disso, foram instaladas placas educativas, adesivos nas lixeiras  e está sendo realizada também uma grande campanha educativa nas redes sociais de todos os apoiadores”.

Doenças de pele que podem ser transmitidas pelas fezes do cachorro

Segundo o médico dermatologista Cláudio Guimarães, os humanos podem adquirir dois tipos de doenças principais de pele, quando tem o contato com fezes de cachorro. “Se as fezes tiverem contaminadas por um parasita, pode-se adquirir a larva migras ou bicho geográfico, mas a doença é tratável e curável, além de micose da pele. Por isso, a campanha Cata Caca é muito importante”, salientou.

A campanha Cata Caca teve como patrocinadores: Mania de Bicho, Prefeitura Municipal de Macaé, Vivendas da Lagoa AMVIL, AAMGAR Associação de Moradores, Sepsacz, Instituto Vida Animal, Rhia Festas, Armazém Offshore, Ciona Pneus, Marinho Ideas e Qualificada Comunicação Visual.

Mais lidas da semana