Mídias Sociais

Cidades

Cabo Frio sedia palestra no mês da Segurança e Saúde no Trabalho

Thaiany Pieroni

Publicado

em

No mês da campanha “Abril Verde”, que chama a atenção para atividades preventivas e educativas de Segurança e Saúde no Trabalho, a cidade de Cabo Frio sediará um ciclo de palestras para tratar do tema, no próximo dia 25. O evento será realizado no auditório da Universidade Veiga de Almeida (UVA), tratando de três temas: “Acidente com material biológico”; “Incidência da LER/DORT”; e “Transtornos mentais nos ambientes laborais”.

De acordo com a organização, o credenciamento para participar do evento será feito no local, a partir das 8h. Participam do evento trabalhadores da área da saúde dos nove municípios da Baixada Litorânea; além de representantes do Ministério Público, do INSS, das vigilâncias em saúde sanitária dos sindicatos e secretários e coordenadores municipais de Meio Ambiente.

O evento está sendo promovido pelo Centro de Referência em Saúde do Trabalhador da Baixada Litorânea (CEREST BL). Além deste evento, o CEREST BL executa, em parceria com os departamentos de Vigilância de Saúde do Trabalhador e os Programas de Saúde do Trabalhador dos nove municípios da área de atuação – Araruama, Armação dos Búzios, Arraial do Cabo, Cabo Frio, Casimiro de Abreu, Iguaba Grande, Rio das Ostras, São Pedro da Aldeia e Saquarema – uma série de atividades preventivas e educativas, com o objetivo de informar e dar maior visibilidade sobre a importância da segurança do trabalho.

As ações desenvolvidas pela equipe do CEREST, inicialmente, concentram-se no reconhecimento do cenário de risco da região para conhecer o território, melhorar as informações do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), que são precárias devido à subnotificação, capacitações permanentes nas portas de entrada, pois o tema saúde do trabalhador ainda é pouco compreendido na rede de serviços no Serviço Único de Saúde (SUS), orientações aos trabalhadores e vigilância em ambiente de trabalhador.

 

Abril verde - Desde o começo de 2017, ao menos um trabalhador brasileiro morreu a cada quatro horas e meia, vítima de acidente de trabalho. O dado é do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, desenvolvido pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) e pela Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Com base em informações disponibilizadas por vários órgãos públicos, o observatório estima que, entre o começo do ano passado e o início do mês de março de 2018, foram registradas mais de 675 mil comunicações por acidentes de trabalho (CATs), sendo notificadas 2.351 mortes. Preocupado com a questão, o Ministério da Saúde instituiu o “Abril Verde”, chamando a atenção para a Segurança e Saúde do Trabalhador.

Historicamente, o mês de abril é um marco para a saúde do trabalhador, pois no dia 28 de abril de 1969 uma explosão numa mina no estado norte-americano da Virginia matou 78 mineiros. Em 2003, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) instituiu a data como o Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho, em memória às vítimas de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho.

No Brasil, a Lei 11.121/2005 instituiu 28 de abril como o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho. Aproveitando esta data, o Ministério da Saúde instituiu o mês de abril como “Abril Verde”, chamando a atenção para Saúde do Trabalhador.

Mais lidas do mês