Mídias Sociais

Cidades

Animais marinhos são devolvidos ao mar em Arraial do Cabo

Thaiany Pieroni

Publicado

em

 

Seis animais marinhos foram devolvidos ao mar, em Arraial do Cabo, após passarem pelo processo de reabilitação, realizado pelo CTA Meio Ambiente e pelo Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos e da Bacia de Campos (PMP) da Petrobras, conduzidos pelo IBAMA.

As duas tartarugas das espécies "cabeçuda" e "de pente" e quatro pinguins tinham sido resgatados em ocasiões diferentes. A tartaruga da espécie "cabeçuda" foi resgatada em São Francisco de Itabapoana com um anzol fisgado em seu esôfago, passou por cirurgia e foram necessários dois meses de reabilitação para que tivesse plenas condições de voltar ao mar. Já a tartaruga de pente ficou quase oito meses em reabilitação após ter sido resgatada em uma rede de pesca extremamente debilitada. Foram 8 meses para que ela expelisse todo o plástico e resíduos de seu trato intestinal e voltasse a se alimentar sozinha. Já os pinguins, foram resgatados bastante debilitados em diversas áreas e foram soltos em conjunto.

Esse cenário reforça a necessidade de atenção urgente para os cuidados com o meio ambiente, sobretudo a responsabilidade do descarte adequado de lixos e resíduos para que estes não cheguem aos mares.

"Um dos maiores impactos retratados nos animais marinhos hoje é a ingestão de lixo. Isso compromete na ingestão de novos alimentos, devido a dificuldade em expelir o lixo. A pesca predatória com redes e anzóis ilegais são os maiores problemas hoje. Nós contamos muito com a participação de toda a população para nos informar sobre animais debilitados encontrados nas encostas", alerta Mariana Buratto, representante do CTA Meio Ambiente.

Animais mortos e/ou debilitados encontrados nas faixas de areia devem ser comunicados imediatamente através do número 0800-6423341 para que seja feito o resgate adequado e todos os procedimentos necessários antes de reinseri-lo ao habitat natural. Todos os animais resgatados recebem anilhas para monitoramentos futuros. Caso esses animais sejam encontrados em qualquer região do Brasil e do mundo, é possível, através do número das anilhas, obter todas as informações do histórico deles e registrar novos.


 

Mais lidas do mês