Mídias Sociais

Destaque

Comparsa de criminoso morto no Lagomar, em Macaé, é preso tentando entrar no Espírito Santo

Bertha Muniz

Publicado

em

 

Wellington Santos Vieira, de 36 anos , conhecido como"Satanás" foi capturado dentro de um táxi com placa de Vitória, na BR-101.

Wellington Santos Vieira, de 36 anos, conhecido também como Satanás, foi preso pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) tentando ultrapassar a divisa entre o Rio de Janeiro e o Espírito Santo na noite de sexta-feira (2). De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), Satanás é um traficante que atuava em Macaé, e estava foragido da Justiça do Sergipe.

"Satanás" foi capturado dentro de um táxi com placa de Vitória, na BR-101. Ele estava sem documentos e na companhia de uma mulher. Ao ser abordado pela PRF, Wellington informou vários nomes e se contradisse. Ele estava sem documentação. A prisão ocorreu através da Operação Égide, ação que têm reforçado as fronteiras de estados na divisa com o Rio de Janeiro para evitar a fuga de criminosos que atuam no estado.

Satanás, a mulher e o taxista foram levados para o Departamento de Polícia Judiciária de Cachoeiro de Itapemirim, onde o criminoso foi identificado. Segundo a PRF, a mulher e o taxista também serão investigados.

A Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP/SE) afirmou que Satanás participou do assalto ao Parque dos Falcões, ponto turístico de Itabaiana, em Sergipe. O local é um dos poucos do país que possui autorização do Ibama para a criação e recuperação de falcões, gaviões e corujas.

O comparsa de Wellington, conhecido como “Dedé”, foi morto durante uma troca de tiros com as equipes do Grupamento de Ações Táticas (GAT) e Serviço Reservado (P2) da Polícia Militar, no mês passado, no Lagomar. Satanás estava no local e conseguiu fugir. Na época, a PM chegou a divulgar que Satanás havia morto, quando na verdade, seu comparsa que foi baleado, vindo a falecer. Segundo a polícia, os dois possuem envolvimentos na morte de um capitão da PM na cidade de  Aracajú, em Sergipe.

Foto: Divulgação/PRF


 

Mais lidas do mês