Mídias Sociais

Destaque

Artista plástico mata idoso a facadas dias após discussão em Rio das Ostras

Bertha Muniz

Publicado

em

 

Um idoso foi brutalmente assassinado na manhã desta terça-feira (14), no bairro Boca da Barra, em Rio das Ostras. O crime chocou os moradores da localidade. A vítima, identificada como Nery Onofre Rodrigues, de 75 anos, foi morta por volta das 7h quando voltava de uma farmácia, em uma rua próxima ao Centro da cidade.

Nery foi morto com golpes de faca e a arma do crime foi deixada no local. Um homem apontado como o assassino do idoso foi preso no Centro de Rio das Ostras. Ele estava ferido e com as mãos sujas de sangue. Testemunhas contaram à polícia que o acusado e a vítima tiveram um desentendimento dias atrás.

O homem apontado como autor do homicídio é Jefferson Carvalhães, tem 26 anos, é artista plástico e ativista político. Nas redes sociais, Jefferson se diz "assexuado" e relata em vários posts ser vítima constante de homofobia. Segundo populares, o suposto assassino sofre de transtornos mentais, mas a polícia desconhece a versão. A perícia já esteve no local do crime e o corpo aguarda o rabecão para ser removido para o Instituto Médico Legal (IML) de Macaé.

Jefferson Carvalhaes pode sofrer de transtornos mentais

O jovem acusado do crime é morador do Distrito de Tamoios, em Cabo Frio. Segundo testemunhas, por diversas vezes, a polícia chegou a ser acionada para intervir junto a família, devido aos "surtos", que apresenta.
Além disso, quase que diariamente, ele relata, através das suas redes sociais, ter sofrido agressões verbais, físicas e sexuais das mais diversas formas, por pessoas diferentes, em momentos diferentes. Em todos os casos, ele acusa os supostos agressores de serem "nazistas" e o acusarem de ser "comunista".
"Entre os crimes que cometeram contra mim, encontram-se assédio sexual, estupro, lesão corporal grave, sequestro, tentativa de homicídio, invasão de propriedade, invasão de privacidade, omissão das autoridades policiais e militares, entre outros. E como se não fosse o suficiente muitos destes envolvidos são policiais e bombeiros, fardados, muitos de distintivo, alguns militares das forças armadas, TODOS com envolvimento com grupos Neonazistas e Fascistas além da Milícia que age em Rio das Pedras e São Gonçalo", dizia em um dos posts.

Vítima foi morta quando voltava de uma farmácia, em uma rua próxima ao Centro da cidade.

Mais lidas do mês