Projeto 1001 Espetáculos, da Spiral Criativa e do Instituto JCA, apresentará dois espetáculos em Macaé.

Os bairros Visconde de Araújo e o distrito de Córrego do Ouro, localizado na região serrana de Macaé, recebem neste final de semana, sábado (13) e domingo (14), o Projeto Cultural de Ônibus Teatro, da Spiral Criativa e do Instituto JCA.

Serão dois espetáculos que serão apresentados na praça do Córrego do Ouro e outros dois na praça do bairro Visconde. As peças são encenadas em um ônibus. A programação conta com o apoio da Prefeitura de Macaé.

O projeto 1001 Espetáculos vai apresentar no sábado (13), com a Cia Chirulico, “Cantigas, Cantirolas e Palhaçadas”, na praça de Córrego do Ouro, às 11h. Às 15h, Fabiano Freitas vai encenar “Circo a Céu Aberto”.

No domingo (14), na praça do Visconde, às 11h, a Cia Chirulico apresenta o espetáculo “Gran Pequeno Circo Chirulico”. Às 15h, será a vez da Cia Chirulico com a peça “Cortejo”.

Todos os espetáculos são gratuitos e conta com autodescrição e libras, mas é preciso chegar com 30 minutos de antecedência para garantir lugar.

Sobre o 1001 Espetáculos

Projeto cultural de ônibus teatro, o 1001 Espetáculos, nasceu em 2017 e vai percorrer as cidades de Macaé, Campos dos Goytacazes, Nova Friburgo, Itaperuna, Niterói e Rio de Janeiro, oferecendo 200 oficinas e 90 espetáculos teatrais gratuitos.

Ao todo, 10 empresas, 26 profissionais e cerca de 50 companhias, grupos e coletivos de artistas estão diretamente envolvidos com o 1001 Espetáculos. Cerca de 70% do orçamento está sendo reinvestido nos mercados culturais locais e contribuindo para o crescimento da economia criativa no Estado do Rio de Janeiro.

Para viabilizar o projeto, um ônibus comum foi transformado em um equipamento teatral, com direito à estrutura de camarim, riders de luz e som, cenografia técnica e mobiliário de plateia. Durante a semana, o 1001 Espetáculos ocupa as escolas públicas municipais com oficinas de artes cênicas.

Nos finais de semana, o projeto é levado aos espaços públicos com a apresentação de espetáculos de diferentes estéticas teatrais e apoiadas em temáticas da cultura popular local, 100% acessíveis, com recursos de audiodescrição e intérprete de libras. Além de movimentar o mercado cultural local, o projeto vai oferecer espaço para que os comerciantes locais trabalhem durante a realização dos espetáculos em locais públicos.

O projeto promove políticas culturais de democratização do acesso, formação de plateias, empoderamento e investimento no mercado cultural local como diretrizes e pilares para sua atuação.

Daniela Bairros

Crédito: Divulgação