O imóvel de praia do deputado, que possui três pavimentos, heliponto e uma casa anexa, chamou a atenção dos agentes.

Agentes da Polícia Federal, Ministério Público Federal e Receita Federal cumpriram mandados de busca e apreensão contra o deputado estadual Paulo Melo (PMDB), na manhã desta terça-feira (14), em Saquarema, na Região dos Lagos. O congressista está entre os alvos da Operação Cadeia Velha, que investiga casos de corrupção e outros crimes cometidos por membros da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Nas investigações o Ministério Público Federal constatou que, tanto Melo quanto Picciani, aumentaram de forma expressiva seus patrimônios.Em duas casas e em pelo menos três escritórios do deputado foram apreendidos documentos, HDs e um celular. O intuito das equipes, que chegaram a Saquarema por volta das 7h, era de encontrar Paulo Melo em um dos seus imóveis, mas ele não foi localizado.  Um dos bens de Paulo Melo chamou a atenção dos agentes. A casa de praia, que possui três pavimentos, além de outra casa anexa com churrasqueira e até um campo de futebol, que também era utilizado como heliponto.

A Operação Cadeia Velha investiga o uso da presidência da Alerj para a prática de corrupção, associação criminosa, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. As investigações apontaram que Jorge Picciani, seu antecessor, Paulo Melo, e o segundo vice-presidente, Edson Albertassi, formam uma organização integrada ainda pelo ex-governador Sérgio Cabral.

O deputado também foi secretário de Governo na gestão do Governador Luiz Fernando Pezão. Nas últimas eleições, em que concorreu como deputado estadual recebeu mais de 125 mil votos. O político tem grande influência na Região dos Lagos, e a mulher dele, Franciane, já foi prefeita da cidade, entre 2004 e 2008.

Autor: Bertha Muniz

Foto:  Márcio Gleik/Inter TV