Pagando R$ 4,49 motoristas da Goiânia fazem protesto. 

Na Região dos Lagos, os motoristas que foram abastecer seus veículos desde o final da última semana foram surpreendidos com um novo aumento no valor do combustível. Em Cabo Frio, alguns postos chegam a registrar R$4,76 nas bombas.

Isabel, que mora em Tamoios, 2º Distrito de Cabo Frio, está acostumada a abastecer em um posto em São Pedro da Aldeia, que tinha um valor muito abaixo dos postos de Cabo Frio. Mas na sexta-feira, foi surpreendida com o valor.

“Eu estava acostumada com o valor de R$ 4,19, quando parei e olhei para a bomba vi marcando R$ 4,57. A primeira coisa que pensei foi não quero nem imaginar o preço que vai estar nos postos de Tamoios. E esse pensamento não foi à toa, em Tamoios, paguei nesta segunda-feira, R$ 4,74”, contou indignada a artesã.

O preço é considerado exorbitante se comparado ao valor médio cobrado em todo o país. De acordo com o levantamento feito pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) divulgado nesta sexta-feira (10), o valor médio cobrado nas bombas é de R$ 3,938 por litro, já após o aumento. A pesquisa considera os valores praticados em 3.097 postos de combustível.

Dominique, que está em um processo de mudança do Rio de Janeiro para a Região dos Lagos conta que completa o tanque na Capital e tenta economizar o máximo que pode para não precisar abastecer na Região, justamente devido ao valor.

“Já estou pensando no gasto que vou ter quando me mudar de vez para cá. Por enquanto ainda consigo mediar a situação porque na capital a gasolina ainda está mais barata”, desabafou preocupada.

A situação consegue ficar mais assustadora. Ainda segundo a ANP, em Goiânia, o valor médio da gasolina é de R$ 4,435, o que é considerado um dos maiores entre as Capitais. E ainda assim o valor é menor do que o pago na Região dos Lagos.

Diante desta situação, o motorista Paulo já começou a pesquisar a colocação de um Kit gás no seu carro. “Eu nunca quis colocar gás no meu carro porque sempre tive a impressão que não compensava, tendo em vista manutenção e outros fatos. Mas do jeito que as coisas estão indo, não vejo outra opção. Ou mudo para o gás ou passo a andar a pé”, avaliou, o vendedor, que tem um gasto elevado todo mês, com a visitação de clientes.

Pagando R$ 4,49 motoristas de Goiânia protestam contra preço da gasolina – Após mais um aumento, que deixou a gasolina cerca de 7% mais cara, os motoristas de Goiânia decidiram realizar um protesto diferente, batizado de “Na mesma moeda”. Os motoristas foram até os postos de gasolina da Capital com R$0,50 e ainda pediram a nota fiscal.

Segundo os motoristas, o alto valor é encontrado em praticamente todos os postos da cidade.

A Delegacia de Defesa do Consumidor abriu inquérito para investigar se donos de postos formaram um cartel para combinar preços. E o Procon de Goiás entrou com uma ação civil pública na Justiça contra 60 postos de combustíveis depois de fiscais constatarem aumento abusivo do preço do etanol.

Thaiany Pieroni